quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Ilhéus: Conhecendo o centro histórico da terra de Jorge Amado e Gabriela

Vista aéra da Catedral de São Sebastião, em Ilhéus - Bahia
Catedral de São Sebastião, em Ilhéus - Bahia - Janeiro de 2011
(CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS / CLICK ON IMAGES TO ENLARGE THEM)

Após ter falado na última postagem sobre uma praia (clique aqui para conhecer a praia da Lula, em Paraty), agora falarei sobre um lugar que também fica no litoral e possui lindas paisagens. Mas dessa vez o foco não será a beleza natural, e sim a história e a cultura de uma cidade que faz parte do imaginário da população brasileira. 


Vista ao nível da rua do casario próximo à catedral de São Sebastião, em Ilhéus - Bahia
Casario próximo à catedral de São Sebastião

Antes de ser considerada cidade em 1881, Ilhéus recebeu o título de Vila em 1534 e passou a ser chamada de São Jorge dos Ilhéos. Ela foi umas das 5 primeiras a serem instaladas no Brasil e tudo isso ocorreu na época das capitanias hereditárias, sendo esta um dos 15 grandes “lotes” divididos pela coroa portuguesa. O posto de freguesia só foi alcançado em 1556.


Detalhe da fachada do Cine Teatro Ilhéos, em Ilhéus - Bahia
Detalhe da fachada do Cine Teatro Ilhéos

Ilhéus é conhecida principalmente por dois motivos. O primeiro é a importância dessa região na produção de cacau. Cacaueiros foram trazidos da Amazônia e conseguiram se adaptar ao clima da região. Atualmente a produção ainda é importante para a região, mas ela chegou a ser muito maior antes de uma praga atingir boa parte das lavouras. É em razão do cultivo dessa fruta que essa região é conhecida como Costa do Cacau, e, sem dúvida, Ilhéus é a cidade polo, ao menos em se tratando do turismo.


Detalhe da fachada frontal do palácio Paranaguá, atual prefeitura de Ilhéus, na Bahia
Detalhe da fachada frontal do palácio Paranaguá, atual prefeitura de Ilhéus 

O segundo motivo é o fato de a cidade ter sido cenário para obras de alguns romancistas, sendo o principal deles Jorge Amado. Romances como 'Gabriela, Cravo e Canela' deram notoriedade à cidade e às suas características culturais e políticas. Em se tratando do assunto, Jorge soube abordar como ninguém como era a vida dos coronéis, que eram notadamente os possuidores das principais terras produtoras de cacau.


Turista ao lado da estátua de Jorge Amado no Bar Vesúvio, em Ilhéus - Bahia
Estátua de Jorge Amado no Bar Vesúvio

Na atualidade, Ilhéus vive da agricultura, da indústria e do turismo, e é nessa última área que vou focar. A região mais conhecida e visitada da cidade é, sem dúvida, o centro histórico. Infelizmente, não é possível encontrar muitas construções que tenham resistido ao tempo desde a época da fundação da vila, então os estilos arquitetônicos que parecem predominar são o Art Déco e o Neoclássico.


Catedral de São Sebastião em meio a turistas, em Ilhéus - Bahia
Catedral de São Sebastião

O local que mais recebe turistas é o entorno da catedral de São Sebastião, construção que tem a sua imponência vista de diversos pontos da cidade. Ela, que só foi inaugurada em 1977, no local onde existia uma pequena capela colonial, chama a atenção pela beleza de seu estilo Neoclássico, tanto externamente, quanto internamente, principalmente em razão dos seus vitrais.


Interior da catedral de São Sebastião, em Ilhéus - Bahia - Por Tito Garcez
Interior da catedral de São Sebastião

Vizinho à catedral está o bar Vesúvio, que era ponto de encontro da aristocracia cacaueira. Atualmente, o local é muito visitado por turistas, que enchem as suas mesas, principalmente na temporadas de cruzeiros marítimos. Como são muitos os navios a aportarem no porto de Ilhéus, é grande o número de visitantes que se dirigem ao centro da cidade para conhecer um pouco mais sobre a história de Ilhéus, de Jorge Amado e, por que não, de Gabriela. É nesse bar que existe, inclusive, uma estátua que homenageia o famoso escritor.

O famoso Bar Vesúvio, em Ilhéus - Bahia
O famoso Bar Vesúvio


Do outro lado da rua, já no calçadão, está o Cine Teatro Ilhéos, construção que ainda funciona como um teatro (que pode ser visitado gratuitamente). O destaque está em uma interessante obra instalada no hall.

Cine Teatro Ilhéos, que ainda funciona como teatro, em Ilhéus - Bahia
Cine Teatro Ilhéos

A poucos metros dali, e ainda no calçadão comercial, está localizado outro importante atrativo turístico do centro histórico: a Casa de Cultura Jorge Amado. Esse espaço, que também tem entrada gratuita, foi instalado em um casarão onde Jorge morou por alguns anos ainda quando criança e adolescente.


Casa de Cultura Jorge Amado, onde ele viveu na infância e adolescência, em Ilhéus - Bahia
Casa de Cultura Jorge Amado

Ao final do calçadão, está o imponente palácio Paranaguá, que é sede da Prefeitura Municipal de Ilhéus. Inaugurado em 1907, o prédio é de estilo Neoclássico e possui 4 fachadas. Infelizmente, por conta do pouco tempo disponível, não visitei o seu interior, então ficarei devendo informações sobre isso.


Prefeitura municipal de Ilhéus, no Palácio Paranaguá - Bahia
Palácio Paranaguá, atual prefeitura de Ilhéus

Na praça J.J. Seabra, local que fica em frente ao palácio, duas coisas merecem destaque: o prédio da Associação Comercial e a estátua de Sapho. Confesso que não dei muita importância a essa obra até ter sido parado por um morador que fez questão de perguntar se eu sabia a respeito da sua história. Diante da minha resposta negativa, ele explicou que Sapho era uma poetisa grega, e que a obra havia sido arrematada em um leilão por um antigo prefeito que tinha como objetivo embelezar a cidade. Pesquisando mais informações, fiquei sabendo que a peça foi esculpida em mármore de Carrara e foi instalada na praça depois de mais ou menos duas décadas da inauguração do palácio Paranaguá. Descobri também que a poetisa foi uma das primeiras defensoras dos direitos iguais para homens e mulheres. Interessante, não?!


Estátua da poetisa Sapho, em Ilhéus - Bahia
Estátua da poetisa Sapho, na praça J.J. Seabra

Não muito distante da praça J.J. Seabra, mais precisamente ao lado da praça Rui Barbosa, está a igreja matriz de São Jorge dos Ilhéus, uma das construções mais antigas da cidade. Estima-se que a paróquia teve início em 1553, então essa seria uma das igrejas mais antigas do Brasil.


Igreja matriz de São Jorge dos Ilhéus, na cidade baiana de Ilhéus
Igreja matriz de São Jorge dos Ilhéus

Para chegar a Ilhéus existem diversas opções. A cidade é interligada por via aérea e terrestre com Salvador, a capital do Estado, e com outras importantes cidades do interior da Bahia, além de capitais de outros Estados da região Nordeste e até à algumas do Sudeste. Por via marítima é possível chegar principalmente através de transatlânticos que percorrem a costa brasileira na temporada de cruzeiros. As principais cidades de saída dos navios são Santos, Rio de Janeiro e Salvador.


Não é nada difícil chegar a Ilhéus, sendo assim, vale a pena conhecê-la! ;)


Placa no interior da Casa de Cultura Jorge Amado, em Ilhéus - Bahia
Interior da Casa de Cultura Jorge Amado


4 comentários:

  1. Muito boa a descrição!!! Gostei! Linda a Catedral de São Sebastião e o Palácio Paranaguá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Thalles! Essas duas construções são para mim as que mais se destacam no centro histórico da cidade.

      Abraços!

      Excluir
  2. Lendo sobre a importância do cacau, lembréi que Jorge Amado tem tem uma novela chamada assim, né?

    Beleza de post Tito :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Pablo. Inclusive recentemente foi ao ar na Globo a segunda edição da novela. Tudo foi baseado num romance de Jorge Amado que leva o mesmo nome.

      Que bom que gostou! =)

      Excluir

Agradeço o contato! =)