segunda-feira, 26 de novembro de 2012

São Paulo: Um passeio pelo Museu Paulista, mais conhecido como Museu do Ipiranga


Flores e fachada do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Flores e fachada do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo (Fotos de julho de 2012)
(CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS / CLICK ON IMAGES TO ENLARGE THEM)

Sampa... O que falar da nossa maior metrópole?! Muita coisa! A cidade tem inúmeros atrativos turísticos, sobretudo no âmbito cultural. Mas não poderia começar o meu primeiro relato sobre São Paulo sem falar de um dos principais museus brasileiros, lugar esse que possui uma localização privilegiada próximo às margens de onde acredita-se que Dom Pedro I, em 1822, proclamou a independência do Brasil. É hora de falar sobre o Museu do Ipiranga, que, apesar de ser popularmente chamado dessa forma, é oficialmente chamado de Museu Paulista. 


Jardim e Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Jardim do Museu Paulista 

Administrado pela Universidade de São Paulo (USP), o Museu Paulista funciona num prédio que foi construído com o objetivo de ser um edifício-monumento que homenageia a independência brasileira. Por isso, a localização escolhida não é uma mera coincidência. Ele faz parte do conjunto paisagístico do Parque da Independência e a sua imponência e a arquitetura eclética, com inspiração num palácio renascentista,  chamam muito a atenção. Tudo isso graças, principalmente, ao arquiteto italiano Tommaso Gaudenzio Bezzi, que foi o responsável pela concepção do projeto. O museu foi oficialmente inaugurado em 7 de setembro de 1895, dez anos após o início de sua construção. 

Bandeira da Universidade de São Paulo na fachada do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo
Bandeira da USP na fachada do Museu Paulista 


Visita ao interior do museu

Visitar o Museu do Ipiranga é algo que definitivamente tem que ser feito por quem visita a cidade de São Paulo. O visitante tem a oportunidade de conhecer não só a respeito da história da cidade e do estado, mas também da história do Brasil. Composto por milhares de peças, entre elas muitas pinturas e objetos de época, o enorme acervo fixo e temporário faz com que o passeio possa durar várias horas. 

Detalhe da placa do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Detalhe da placa do Museu Paulista

Adoraria mostrar um pouco do interior do museu, mas, infelizmente, fotografias não são permitidas, bem como o uso de telefone celular. Sendo assim, falarei com base no que  pude vivenciar. A visita começa no piso térreo, e no hall a pessoa já tem a oportunidade de ver algumas interessantes peças, com destaque para duas grandes esculturas de mármore de Carrara que representam os bandeirantes Fernão Dias e Raposo Tavares. Do hall tem-se a visão da grandes e curiosas escadarias do edifício que dão acesso ao primeiro andar, mas como lá está a parte principal da visita, deixarei para falar no final. 


Busto de José Bonifácio de Andrada e Silva, conhecido como Patriarca da Independência, no jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Busto de José Bonifácio, conhecido como Patriarca da Independência, no jardim do Museu Paulista 

Ainda no térreo, próximo às escadarias, na época que estive lá, visitei uma exposição temporária intitulada "Nossos Pequeninos" que era sobre "bebês". O pequeno acervo é composto por fotografias e "reclames" de entre 1860 e 1940. Curiosamente, naquela época até crianças eram chamadas de "bebês". Foi interessante começar a visita vendo essa curiosa exposição. Depois, seguindo para o largo corredor ao lado direito, inicia-se uma ala com salas que abrigam principalmente pinturas sobre o começo da colonização do Brasil e do Movimento Bandeirante. Algumas delas são velhas conhecidas nossas por causa dos livros de história. 


Fontes do jardim do Museu do Ipiranga, em São Paulo - Por Tito Garcez
Fontes do jardim do museu

Ao final da ala sobre a colonização, a principal atração é uma maquete em 3D que mostra como era a cidade de São Paulo em meados do século 19. O visitante tem a oportunidade de, em telas sensíveis ao toque, descobrir onde estão (ou estavam) as principais  ruas e igrejas, os principais conventos, enfim, os principais locais da época. À esquerda, na outra ala do térreo, as peças expostas são principalmente ferramentas de trabalho históricas e também carros que demonstração a modernização dos serviços públicos. É nessa ala que existe um espaço destinado à venda de souvenirs do museu. 

Os pombos são alguns dos visitantes frequentes do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo
Os pombos são alguns dos visitantes frequentes do Museu Paulista 

Voltando ao hall, pode-se descer para o subsolo, que infelizmente visualmente pouco mostra das características da época. Essa ala menor abriga exposições rotativas, um tanto aleatórias. Lá o visitante encontra variados tipos de peças, desde pinturas, bustos, até uma interessante coleção de ferros de passar roupas. Para não dizer que com o tempo tudo foi descaracterizado, há uma passagem estreita que dá acesso justamente à sala onde se expõe os ferros de passar. Nela se nota características originais da construção, sem grandes modificações. No subsolo, observa-se também, que boa parte do espaço é reservado para a administração, para a pesquisa ou até para a restauração de peças do acervo. 

Poste e parte da fachada frontal do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo
Poste e parte da fachada frontal do Museu Paulista 

Saindo do subsolo e voltando ao térreo, chega o momento de finalmente subir as interessantes e curiosas escadarias. Digo curiosas pois elas possuem uma característica nunca antes vista por mim. Principalmente nos corrimões você tem a oportunidade de notar mais de uma dezena de esferas de cristal que guardam alguns litros de água dos principais rios brasileiros. É interessante notar a diferença de tonalidade do líquido de rios como o São Francisco, do Amazonas ou do Uruguai. Você vê um pouco de água de rios de todas as regiões do país. Isso faz com que a escadaria do museu são seja apenas mais uma entre muitas. Na subida, além das esferas, também é possível ver mais pinturas e algumas esculturas de bandeirantes. 

Detalhe do jardim do Museu do Ipiranga, em São Paulo
Diferentes tons de verde

Chegando ao primeiro andar, a primeira sala é o salão nobre, e essa é a principal de todo o museu. Ao entrar, o visitante nota um lugar dotado de muita pompa, seja pelos detalhes da ornamentação ou pelas peças expostas. Bom, em se tratando das peças, não tem como não falar da mais famosa de todo o acervo. Aliás, essa pode ser considerada a obra mais importante do Brasil. Se você pensou logo na pintura intitulada 'Independência ou Morte', do pintor Pedro Américo, você acertou. Em frente a ela existe alguns bancos onde pode-se sentar e passar alguns minutos apreciando os seus detalhes e a sua beleza. Confesso que pessoalmente ela é muito mais interessante. São tantos os detalhes que você não sabe bem para onde olhar. Também vale a pena dispensar um tempinho para observar as outras peças da sala, entre elas outras lindas pinturas e interessantes objetos.

Detalhe da fachada frontal do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Detalhe da fachada frontal do museu

No restante das salas do primeiro piso, o visitante encontra principalmente móveis e objetos de época, armas e informações sobre a época áurea do cultivo do café. Mas uma dessas salas delas reserva algo diferente. Nela é possível ver uma maquete de gesso do edifício-monumento que abriga o museu. Em um primeiro momento você nota que tem algo de diferente, então logo percebe-se que a mesma retrata como seria a construção caso todo o projeto tivesse saído do papel. O lugar seria ainda mais imponente, pois teria outras duas alas laterais, mas infelizmente na época isso não foi possível por falta de dinheiro.   

Fachada frontal do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga) e busto de José Bonifácio, em São Paulo
Fachada frontal do Museu Paulista e busto de José Bonifácio


O jardim em estilo francês

Não só da visita ao interior do museu se faz o passeio pelo lugar. Um dos pontos altos está justamente fora, no jardim. Construído em estilo francês, ele é rebaixado, possibilitando assim uma ampla visão do prédio. E a partir das escadarias do museu tem-se uma bela vista tanto do jardim como da continuação do Parque da Independência, onde foi construído um grande monumento, estando esse de fato às margens do riacho do Ipiranga, mas isso é tema para uma próxima postagem.  

Jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Jardim do Museu Paulista

Alguns exemplares de flores do jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo
Flores do jardim do museu

No jardim, o que mais chama a atenção é, sem dúvida, os espelhos d'água e as fontes, assim como os vasos e esculturas que ornamentam o lugar. Além disso, o cuidado com a flora e seu colorido também se destacam. O jardim consegue valorizar ainda mais o lugar, e esse é, inquestionavelmente, um dos locais de São Paulo mais agradáveis para se passar algumas horas caminhando, lendo um livro ou simplesmente observando as joaninhas que por lá habitam. Sim, é possível ver muitas delas se tiver paciência para procurar em algumas plantas. Como o acesso ao jardim é gratuito, não há que se preocupar com maiores gastos que não sejam o de deslocamento. 

Flor no jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Rosa no jardim do Museu Paulista

Ornamentos sequenciais nos espelhos d'água do jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo
Ornamentos sequenciais nos espelhos d'água do jardim do Museu Paulista 

Não deixe de visitar o "Museu Paulista do Ipiranga" para conhecer mais a respeito da história não só de São Paulo como também do Brasil, e aproveite para relaxar em seu jardim! ;)


Rosas no jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Flores no jardim do Museu Paulista


Pássaro e luminária no jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo
Pássaro e luminária
Localização: O museu está localizando no Parque da Independência, no bairro do Ipiranga, em São Paulo.
Dias e horários de visitação: de terça-feira a domingo, das 9:00 às 17:00
Ingresso: R$6,00 (inteira) R$3,00 (meia-entrada)
Não há cobrança nas seguintes situações: 
- No primeiro domingo de cada mês 
- Para menores de 6 anos e para maiores de 60 anos
- Membros da comunidade USP
- Membros do ICOM
- Pessoa com deficiência com um acompanhante
- 01 Professor ou monitor, para cada 20 alunos
- Dias 25 de Janeiro e 7 de Setembro
Como chegar de carro: O bairro do Ipiranga localiza-se na zona sul da cidade de São Paulo. As principais vias de acesso às proximidades do Museu são: avenida do Estado; avenida D. Pedro I; avenida Ricardo Jafet; rua Bom Pastor; avenida Nazaré.

Abelha no jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Tito Garcez
Abelha
Como chegar de ônibus: Através das linhas 478P - Ipiranga/Pompéia; 478P – 31 ou 10 – Pompéia/Sacomã; 5028 - Conj. Hab. Heliópolis/Museu do Ipiranga; 5108 - Pq. D. Pedro II/Jd. Celeste; 4113 - Gentil de Moura/Pça. da República; 4706-21 - Jd. Maria Estela/Vila Mariana; 4706-10 - Vila Mariana/Ipiranga; 174M - Jd. Brasil/Museu do Ipiranga.

Como chegar usando metrô e ônibus: Na estação Alto Ipiranga, pegar a linha 4113 - Pça da Repúbica/Gentil de Moura; Na estação Vila Mariana, pegar a 4706-10 - Ipiranga/Vila Mariana ou
4706-21 - Jd. Maria Estela/Vila Mariana; Na estação Pedro II, pegar a 5108 - Pq. D. Pedro II/Jd. Celeste.

Como chegar de trem da CPTM: Na estação Ipiranga, saída da avenida do Estado, atravesse a avenida, siga pela rua José Chimenti até chegar à rua Xavier Curado. Siga até o final da rua e chegará ao Museu Paulista.

Observação: todas as últimas informações a respeito de dias e horários de visitação, preço do ingresso e sobre como chegar, estão disponíveis no site do museu.

Para mais informações, entre em contato com o museu:
Telefone: +55(11)2065-8000
Site: www.mp.usp.br


Margaridas do jardim do Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga), em São Paulo - Por Tito Garcez
Margaridas do jardim do Museu Paulista

8 comentários:

  1. Simplesmente maravilhoso!!! É o melhor trabalho que já vi sobre o nosso velho e amado Museu do Ipiranga, cara! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Paulo! Muito obrigado! =)

      Excluir
  2. Parabens!! Maravilhoso trabalho fotográfico!!!

    ResponderExcluir
  3. Seu Madruga29/11/2012 14:45

    lindas fotos e excelente texto! Você está de parabéns

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Thiago, fico contente em saber que gostou! :)

      Excluir

Agradeço o contato! =)