terça-feira, 8 de abril de 2014

Litoral Paraense: um passeio pelas encantadoras praias do Farol e da Princesa, na ilha de Maiandeua (Algodoal)

A ilha de Maiandeua, popularmente chamada de Algodoal, atrai os visitantes principalmente pelas belezas naturais. Além de belas praias, o visitante tem a oportunidade de visitar lagoas, dunas, manguezais e observar a fauna e a flora que no geral estão bem preservados, afinal toda a ilha é uma Área de Preservação Ambiental (APA). Após falar sobre a travessia até a ilha (clique para acessar a publicação) e mostrar a vila do Algodoal, chega o momento de falar principalmente sobre um dos lugares mais visitados: a bela praia da Princesa. Será mostrada, também a chamada praia do Farol, que fica no caminho, além de outras coisas.

Aproveite e acompanhe outras postagens sobre a Amazônia, conferindo relatos e muitas fotos de lindos lugares localizados nos estados do Pará e do Amapá (clique nos nomes para acessar). 

Revoada de aves na praia do Farol (ou da Princesinha), na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Revoada na praia do Farol (ou da Princesa), na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará - Por Tito Garcez

(CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS / CLICK ON IMAGES TO ENLARGE THEM)

Canoeiro e canoa do Flamengo no Furo Velho, na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Canoeiro e canoa no Furo Velho, na ilha de Maiandeua (Algodoal)

Saindo da vila do Algodoal, que é o local onde os visitantes se hospedam ou de onde geralmente desembarcam ao chegar à ilha, é necessário seguir até o chamado Furo Velho, que é um canal que obrigatoriamente precisa ser atravessado. Na maré baixa é possível fazer a travessia à pé, inclusive pela própria praia da Caixa d'Água, que é a que fica em frente à vila. Contudo, na maré alta, é necessário fazer a travessia em canoas que ficam localizadas pouco depois do término da primeira rua - que fica logo atrás da praia - oficialmente chamada de Bertoldo Costa. Pagando apenas R$ 1,00, é possível fazer a travessia que dura não mais que 1 minuto.  

Canoa Fusquinha 27 no Furo Velho, na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará - Por Tito Garcez
Canoa Fusquinha no Furo Velho, na ilha de Maiandeua

Farol e paraquedista na praia da Princesa, na ilha de Maiandeua (Algodoal)  
Farol e paraquedista na ilha de Maiandeua 
Ao desembarcar da canoa, já se está na chamada praia do Farol, que precede a famosa praia da Princesa. Nela, foram construídas espaçadamente poucas construções principalmente de madeira, que na baixa temporada costumam ficar vazias, como se estivessem abandonadas. Dela, já é possível avistar o farol da ilha e, se tiver muita sorte, alguns paraquedistas passando próximo a ele para posterior pouso na praia mais conhecida, ajudando a colorir o céu nublado, nada incomum de se ver no chamado inverno amazônico.

Algumas construções na  praia do Farol (ou da Princesa), na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Algumas construções na  praia do Farol

Meios de transporte da ilha de Maiandeua (Algodoal) são vistos na praia do Farol (ou da Princesinha)
Meios de transporte da ilha de Maiandeua (Algodoal), na praia do Farol
Na praia de extensão considerável, podem ser observados o vai e vem de pessoas, estejam à pé ou de charrete, que têm como destino a praia seguinte. Por se tratar de um trajeto que à pé, a partir do canal, pode levar de 20 a 30 minutos, há quem prefira chegar ao destino com um pouco mais de conforto. Para tanto, tem-se que desembolsar R$ 10,00 para o trajeto do canal à praia da Princesa e R$ 20,00, caso a rota seja iniciada no porto da vila. Na maré baixa, as charretes podem ir do porto à praia da Princesa cruzando o Furo Velho. Contudo, na maré alta, é necessário continuar o trajeto pegando uma charrete que esteja do outro lado.

Aves e barquinho à vela na praia do Farol (ou da Princesinha), na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Aves e barquinho à vela na praia do Farol, na ilha de Maiandeua (Algodoal)

Revoada tendo ao fundo a ponta do Boiador, na  praia do Farol (da Princesa), na ilha de Maiandeua (Algodoal), Pará
Revoada tendo ao fundo a ponta do Boiador,  na  praia do Farol
O melhor da praia do Farol só pode ser visto se a pessoa tiver sorte (como felizmente eu tive). Logo após o Furo Velho, próximo ao que seria a sua "foz", centenas de aves se aglomeravam descansando ou voando, em revoada, através da praia, proporcionando assistir a um dos mais belos espetáculos da natureza. Foi possível observar a presença de algumas espécies, como Talha-mar (Rynchops niger), Trinta-de-réis-boreal (Sterna hirundo) e Maçarico-de-bico-torto (Numenius hudsonicus), na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará - Por Tito Garcez), que aparentemente conviviam pacificamente, inclusive enquanto voavam. Além de registrá-las, a melhor experiência é a de estar cercado pelos belos pássaros enquanto voam. Momento para jamais esquecer!


Cachorro e seu reflexo na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no ParáCão e seu reflexo na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará


Pedras e bares na baixa temporada da praia da Princesa, na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Pedras e bares da praia da Princesa, na ilha de Maiandeua (Algodoal)
Prosseguindo com a caminhada, ao final da praia do Farol está a Ponta do Boiador. Após a ponta, já se está na praia mais badalada da ilha, a que todos querem ir. Mas calma... Badalação mesmo só será notada nas férias de julho ou em feriados prolongados, que é quando muita gente chega ao lugar, vindo principalmente da região metropolitana de Belém. Fora de épocas como essas, mesmo em um final de semana (principalmente se for no inverno), tudo estará mais tranquilo.

Bares e farol da praia da Princesa, na ilha de Maiandeua (Algodoal), no litoral paraense na baixa temporada
Bares e farol da praia da Princesa, na ilha de Maiandeua

Charretes (carroças) na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Charretes (carroças) na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal)
A partir da Ponta do Boiador já é possível ver uma dezena de bares que servem aos visitantes da praia da Princesa. Na alta temporada todos costumam funcionar. Como era um final de semana, a maior parte estava aberta, mas em dias úteis poucos devem abrir. É possível notar construções de tamanhos variados, todas de madeira e bem elevadas, para assim não sofrer com os efeitos da maré alta, já que a variação de nível é considerável. Costumam ser oferecidos principalmente pratos preparados com peixes da região.

Barco de pesca e pessoas na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Barco de pesca e pessoas na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal)

Garça-branca-pequena na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no litoral paraense
Garça-branca-pequena (Egretta thula) na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal)

Pescador na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua
Na maré baixa, a praia possui uma extensão que em alguns trechos facilmente supera os 300 metros. Em determinados horários, leva-se alguns minutos até se chegar ao mar, que apesar de conter ondas, não são fortes. Quando a maré está no seu nível mais baixo, é possível notar o aparecimento de algumas piscinas naturais em trechos que possuem pedras, principalmente nas proximidades do bar mais conhecido da praia, o Bar da Pedra (que inclusive estava fechado) que, no trecho dos bares, fica no extremo oposto ao da Ponta do Boiador. Nelas, é possível relaxar despretensiosamente, observar as aves, com destaque para as diferentes espécies de garças, como a Garça-branca-pequena (Egretta thula) e a Garça-branca-grande (Ardea alba) - só aí passei a observar melhor as particularidades entre as espécies - e também o curioso pássaro com nome de Batuiruçu-de-axila-preta (Pluvialis squatarola). É possível ver, também, os peixes - como os Tralhotos (Anableps anableps), que nadam curiosamente na superfície da água - que podem ter ficado presos no entorno das pedras, e os pescadores, estejam em seus barcos ou com suas redes próximo à terra firme.

Batuiruçu-de-axila-preta na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Batuiruçu-de-axila-preta (Pluvialis squatarola) na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua

Bar das Pedras na praia da Princesa, na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Novo Bar da Pedra na praia da Princesa, na ilha de Maiandeua (Algodoal)
Logo após o Bar da Pedra, a praia da Princesa continua, só que a partir desse ponto ela torna-se menos estruturada, quase não se vê construções. Ou seja, é ideal para quem quer ainda mais tranquilidade (fora da alta temporada, é claro). Dali, vale a pena sair da praia e fazer um passeio pelas dunas, observar a vegetação costeira da região e algumas pequenas lagoas que se formam principalmente na época chuvosa.

Lagoas, dunas e a  praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Lagoas, dunas e a  praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua

Casa de madeira na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Cabana de madeira na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal)

Dunas da praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Dunas da praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua
Para os que desejam ir até a Lagoa da Princesa, que é considerada a principal da ilha, o trajeto é feito passando por toda a praia e depois entrando em uma trilha. Estima-se que leva 1 hora de caminhada, por isso, muitos preferem ir de charrete, que saindo tanto da vila como do Furo Velho, tem valor tabelado: R$ 30,00. Portanto, ao estar na praia e ver algumas charretes seguindo com passageiros aparentemente para um trecho "desértico" da praia, não estranhe. Provavelmente todos estão indo visitar a famosa lagoa.

Charretes (carroças) na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Charretes (carroças) e seus reflexos na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal)

Cachorro brinca nas lagoas que surgem na maré baixa na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal)
Cão brinca nas lagoas que surgem na maré baixa na praia da Princesa
No retorno à vila, ao invés de seguir pela praia, é possível pegar um atalho. Atrás de alguns bares se inicia uma trilha de areia fofa por entre a vegetação típica da região, que passa ao lado de algumas casas simples de pescadores e que, próximo ao seu fim, após poucos minutos de caminhada, chega ao farol. A estrutura, que aparenta ter por volta de 40 metros de altura, por ser aberto, é um convite aos aventureiros - leia-se corajosos - que desejem ter uma bela vista que contempla as praias, a vila, as dunas e também a vegetação densa do interior da ilha, que não é muito visitado. A vista é linda, mas o esforço para subir não é para qualquer um. 

Lagoas e dunas em frente à praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Lagoas e dunas em frente à praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal)
Lagoas que aparecem na maré baixa na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Lagoas que aparecem na maré baixa na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua
Registros feitos, prosseguindo na trilha, em questão de alguns metros se chega em mais algumas casas, aparentemente de veraneio, e logo após já aparece a praia do Farol, lugar que apesar de não ser badalado, possibilitou a melhor experiência do passeio. E é nela que nos despedimos das praias da ilha de Maiandeua. Mas ainda não nos despediremos da ilha, já que no próximo relato será mostrado um passeio de canoa - mas conhecida por lá como rabeta - através de manguezais e com muita história para contar. Vale a pena conferir! ;)

Cabana de madeira e vegetação litorânea na praia da Princesa, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no ParáPlaca sinaliza a travessia através do Furo Velho, na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará


Peixe Tralhoto, que nada na superfície da água, na Ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Peixe Tralhoto (Anableps anableps), que nada na superfície da água, na Ilha de Maiandeua (Algodoal)

Placa do carangueijo Toc-Toc (que é o que precisa ser quebrado) na praia da Princesa, na ilha de Maiandeua (Algodoal), no Pará
Placa do "caranguejo Toc-Toc" (que é o que precisa ser quebrado), na praia da Princesa

Aproveite e acompanhe outras postagens sobre a Amazônia, conferindo relatos e muitas fotos de lindos lugares localizados nos estados do Pará e do Amapá (clique nos nomes para acessar).  

2 comentários:

  1. Olá Tito; adorei o Blog. Estou organizando uma viagem que parte irá passar por Algodoal. Poderia me informar se é possível seguir viagem pelo litoral do pará em direção ao maranhão de barco? ou tem alguma dica pra fazer essa rota do litoral paraense?

    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Fico contente em saber que gostou do blog! :)

      Sobre a tua pergunta, infelizmente não sei te dizer muitas coisas. O que posso dizer é que me parece que existe embarcações que vão da ilha até Maracanã, que não está muito distante dali, e de lá deve ser possível ir a outros lugares. Mas é melhor pesquisar bem a respeito desse assunto.

      Abraços,
      Tito

      Excluir

Agradeço o contato! =)